RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



AVEYRO. (Frey Pantaleam d') ITINERARIO DA TERRA SANTA,

E suas particularidades COMPOSTO POR FREY PANTALEAM D’AVEYRO OFFERECIDO A JESU CRUCIFICADO. LISBOA OCCIDENTAL, na Officina de ANTONIO PEDROZO GALRAM. Com todas as licenças necessárias. Anno de 1721.

In 8º gr. (20x15 cm) com [vii], 528 pags.

Encadernação da época em pergaminho flexível com título manuscrito na lombada.

Exemplar com títulos de posse na folha de rosto “Livraria de S. Fran[cisco] do Porto” e “Fr. Bento de Cast[ro]”, outros títulos anteriores obliterados na mesma folha e ex-libris oleográfico da Real Academia do Porto na primeira página de texto.

Pinto de Matos, 42 : « 4º de IV-527 pags ».

Inocêncio VI, 336 e 337: “Quinta vez, ibi, por Antonio Pedroso Galrão 1721. 4.º (esta edição foi ignorada de Barbosa). [...] Quanto ao mérito literário do livro, posto que o seu autor no prólogo declara, que só se fizera cargo ao escreve-lo da verdade e fidelidade, inculcando ter deixado de parte a correcção do estilo, contudo este é quase sempre puro, animado, agradável, e às vezes elegante. Ao menos é essa a opinião de alguns nossos distintos filólogos, cujas autoridades não produzo para não alongar este artigo. O Itinerário é já tido em conta de livro raro, apesar das suas multiplicadas edições e vi não há muito tempo vender por 1:600 réis um exemplar da de 1732.”

In Portugal. Dicionário Histórico: “Frei Pantaleão de Aveiro vestiu o hábito franciscano, e desejando ver a Terra Santa, saiu de Portugal em peregrinação em 1563, e depois de haver chegado até Jerusalém, permaneceu nesta cidade durante três anos, findos os quais regressou à pátria. Escreveu o Itinerário da Terra Santa, em que descreve minuciosamente a sua peregrinação. No prólogo conta como, estando em Roma, fora convidado pelo padre Bonifácio de Aragusa, guardião de Monte Sião, para ir com ele às províncias de Itália em demanda de religiosos que substituíssem os que tinham ido fazer o seu triénio à Terra Santa. Os dois religiosos saíram de Roma, e tendo conseguido reunir uns sessenta frades para a missão, dirigiram-se a Trento, onde então se celebrava o concilio. O Itinerário começa em Veneza, descreve todos os pontos em que fez estação contando minuciosamente o que viu em Jerusalém e em todos os lugares onde se desenvolveram os principais dramas da paixão de Cristo. À volta da Palestina, frei Pantaleão e seus companheiros tomaram o porto de Nápoles, fazendo depois o resto da viagem por terra, indo mais tarde a Veneza buscar as bagagens e as relíquias que traziam.”

 Binding: contemporary parchment with title handwritten at spine. Copy with several contemporary ownership titles on the title page (some erased) and a stamp at the first text page with provenance of the Royal Academy of Oporto.

After the words of the bibliographer Inocêncio (VI, 336, 337) this edition was ignored by Barbosa, although it is a very good book written with truth and faithful words, and in a good literary style. In spite of the various editions this work was already rare in the 19th Century. Fray Pantaleão de Aveiro travelled to the Holy Land in 1563 and stayed in Jerusalem during 3 years. This travel book describes with great accuracy his pilgrimage which starts in Venice and visits Trento (where the Council was being held by the time). Later in his way back from the Holy Land he calls the port of Naples, and completes the journey travelling back to Portugal by land.

Referência: 1310NM007
Local: M-7-C-20


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters