RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



RODRIGUES COELHO, Manuel. PHARMACOPEA TUBALENSE CHIMICO-GALENICA,

PARTE PRIMEIRA. EM QUE SE FAZ NAM SO’ HUMA REFLEXAM PHYSICA SOBRE OS PRINCIPIOS dos mixtos, expondo depois a diffiniçaõ da ambas as Pharmacopèas, e as opperações, em que se dividem, com os objectos della inteiramente explicados. MAS TAMBEM SE MOSTRA HUM DICIONARIO COM MUITAS VOZES, E TERMOS DE ambas as Pharmàcias, e a explicação dos mais versados Synonomos, com que diversos idiotismos se pedem os simpleces medicinaes; e finaliza com a indagação dos tres Reynos Animal, Vegetal e Mineral, com algumas objecções propostas, e decididas à cerca dos medicamentos deste tam dilatado Imperio. AUTHOR MANOEL RODRIGUES COELHO, Boticario nesta Corte, e natural da Villa de Setubal. OFFERECIDA. AO SENHOR DEZEMBARGADOR. JOAÕ ALVARES DA COSTA CAVALLEIRO PROFESSO NA ORDEM DE CHRISTO, da Academia Real da Historia erudictissimo Academico, Dezembargador rectíssimo da Casa da Supplicaçaõ, Sapientissimo Expediente dos Aggravos, do Fisco dignissimo Juiz, das Nações de Alemanha, e Amburguense meritíssimo Conservador, do Real Tribunal do Conselho de Guerra vigilantíssimo Promotor, e do tombo da represália Juiz Doutissimo. POR JOZE’ DELLA SUTTA. ROMA Na Officina de BALIO GEREDINI. M. DCC. LX. [1760].

In 4º (de 28x19 cm) com [12], 916 pags.

Encadernação da época inteira de pele com nervos e ferros a ouro na lombada.

Segunda edição desta obra impressa a duas colunas e com folhas de rosto próprias (impressas a duas cores) para a primeira e para a segunda parte («Parte segunda em que se contem hum tratado das mais usuaes e selectas composiçoens, tanto dos Antigos, como dos Modernos, e ainda algumas, que por ocultas senaõ vulgarizavaõ, com os Calculos dos medicamentos Purgantes, narcóticos, e Mercuriaes, e tambem com as annotaçoens precisas, e necessarias para a sua mais perfeita manipulação.»).

Inocêncio VI, 93: « Manuel Rodrigues Coelho, Farmacêutico em Lisboa, e natural de Setúbal. Consta que fora baptisado a 2 de Fevereiro de 1687. A data do seu óbito ficou ignorada. Pharmacopea Tubalense chimico galenica. 1.ª Parte. Em que se faz não só uma reflexão physica sobre os principios mixtos, expondo depois a definição de ambas as pharmacopeas, e as operações em que se dividem, com os objectos d'ella inteiramente explicados; mas tambem se mostra um Diccionario com muitas vozes e termos de ambas as pharmacopeas, e a explicação dos mais versados synonimos, com que em diversos idiotismos se pedem os simplices medicinaes: e finalisa com a indagação dos tres reinos animal, vegetal e mineral: com algumas objecções propostas e decididas ácerca dos medicamentos d'este tão dilatado imperio. Lisboa, por Antonio de Sousa da Silva 1735. Fol. - Sahiu reimpressa: Roma, na Offic. de Balio Geredini 1760. Fol. de XII 347 pag. Parte II. Que contém um tratado das mais usuaes e selectas composições, tanto das antigas como das modernas, e ainda algumas que por occultas se não vulgarisavam: com os calculos dos medicamentos purgantes, narcoticos e mercuriaes, e tambem com as annotações precisas e necessarias para a sua mais perfeita manipulação. Lisboa, por Antonio de Sousa da Silva 1735. Fol. - Reimpressa com a primeira parte, Roma, na Offic. de Balio Geredini 1760. Fol. Continua a numeração d'este volume sobre a da parte l.ª, e chega até pag. 916. Parte III. Dividida em tres classes: em a primeira se admira um Diccionario para a intelligencia dos mais versados synonimos da praxe medica. Em a segunda se regista uma collecção dos mais especiosos arcanos, que o doutor Ribeira descreveu em o grande numero dos seus volumes, e outros de diversos praticos. Em a terceira se encontram innumeraveis especificos para o curatiro seguro de diversos affectos, e um discurso physico sobre o uso da quina. Augmentada com um appendix selecto, em que se propõem as mais selectas formulas de que usam os londinenses medicos, para o curativo da nação portugueza: collecto e illustrado por Mauricio da Costa, cirurgião, anatomico, pharmaceutico, academico experimental, etc. Lisboa, por José da Silva da Natividade 1751. Fol. de VIII 559 104 pag. - A data da edição d'este volume, que é a que deixo indicada, e combina com a dada por Barbosa, foi erradamente transcripta no pseudo Catalogo da Acad., onde se imprimiu 1755 em logar da data verdadeira. A Pharmacopea Tubalense é hoje rara de achar no mercado, sem embargo das suas duas edições. Foi obra n'outro tempo estimada, e ouvi que se venderam exemplares completos e bem acondicionados até o preço de 4:800 réis; porém hoje valem, segundo creio, quantias mais inferiores».

Referência: 1406JC055
Local: M-4-B-3


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters