RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



CARTA DO PRIOR DE S. LOURENÇO DE LISBOA. [Manuscrito]

O Dor. Henrique Joze de Castro ao Prior da Freguezia de Santos de Lisboa o Rdo. Antonio Pereira Coelho. Na qual se responde à terceira carta do Reverendo Padre Pedro Nolasco Alves, escripta de Bragança ao Reverendo Padre João Rodriguez Lopes, em Lisboa, com data de 8 de Janeiro de 1812.

De 24x20 cm. com [ii], 51, [i] págs. Brochado capas de papel marmoreado da época. Rótulo com o título «Terceira» manuscrito à pena.

Manuscrito muito raro de que se conhece uma única cópia na Biblioteca João Paulo II da Universidade Católica. Importante fonte para o conecimento do ambiente social e religioso em Portugal posterior à Revolução Francesa e durante as invasões Napoleónicas, através de um episódio muito pouco estudado. 

O autor ataca os defensores de uma sensibilidade religiosa de carácter messiânico que se desnvolveu em torno do Bispo de Bragança D. António Luís da Veiga Cabral da Câmara, que chegou a estar detido no Mosteiro de S. Vicenrte de Fora durante 12 anos. Os seus apoiantes defendiam que num mundo em desordem devido às guerras napoleónicas só o Bispo poderia salvar a Cristandade. Tese que o autor deste manuscrito refuta e tem por herética.   

O padre João Rodrigues Lopes foi condenado pelas suas ideias como se pode ver pela referência em Inocêncio infra. 

Inocêncio III, 184-185. P. HENRIQUE JOSÉ DE CASTRO, Presbytero secular, [Beja 5 de Junho de 1764 - Lisboa 16 de Fevereiro 1829] filho primogenito do capitão Andre Lopes de Castro, e de sua mulher D. Antonia Maria Rosa de Castro Tendo aprendido em Beja as primeiras letras, seguiu os estudos de humanidades no collegio de Mafra, dos conegos regentes de Sancto Agostinho, que então residiam n"aquelle convento. Passando depois a matricular-se na faculdade de Theologia na Universidade de Coimbra, ahi recebeu o grau de Doutor em 1788, e pretendia seguir o magisterio, se não se lhe oppozesse a vontade de seu pae, que o não consentiu. Voltando então para Beja, foi ordenado presbytero pelo bispo que então era D. Fr. Manuel do Cenaculo e no anno de 1803 foi apresentado no Priorado da egreja parochial de S. Lourenço de Lisboa, cujo ministerio exerceu até a sua morte, rejeitando (segundo se affirma) a promoção ao episcopado, que por mais de uma vez lhe fôra offerecida. Foi Censor regio, e do Ordinario, e Desembargador  honorario da Camara Patriarchal, sendo tido sempre em conta de homem de saber, e de exemplar probidade. [...]

46) Quatro cartas ao prior da freguezia de Sanctos de Lisboa Antonio Pereira Coelho, nas quaes analysa as escriptas de Bragança pelo R. P. João Rodrigues Lopes, etc.

Inocêncio VII 245, 156. Sentença da Relação e Curia Patriarchal, contra o padre João Rodrigues Lopes, como fautor e propagador das doutrinas que elle, e outros socios do bispado de Bragança ensinavam, escreviam, e se communicavam reciprocamente, com o fim de propagar uma seita de fanaticos e visionarios, etc. (Datada de 20 de Abril de 1813.) Impressa em Lisboa, na Offic. de Antonio Rodrigues Galhardo. Fol. de 39 pag.

INNOCENCIO. III 219 e X 65 INOCENCIO ANTONIO DE MIRANDA [Paço de Outeiro 1761 - Grijó 29 de Maio de 1836) 

A274) Carta escripta em 30 de novembro de 1812 ao prior de S. Lourenço (Henrique José de Castro. V. este nome no logar competente d'este Dicc.), ácerca da seita mystica influenciada pelo bispo de Bragança, e seus pretendidos milagres. - Saíu em folhetins no Conimbricense n.º 2:416, de 20 setembro de 1870, e continuou nos seguintes, concluindo em o n.º 2:425, de 22 de outubro do indicado anno.

Referência: 1505NC016
Local: M-4-B-19


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters