RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



FERNANDEZ DE MOURE. (Antonio) EXAMEN THEOLOGIAE MORALIS.

In quatuor diuisum partes. Elenchus operis verso solio inuenietur. Auctore Licenciato Antonio Fernandez de Moure, presbytero Theologo, Lusitano Bracharesi, Indiaru quõdã, nunc Hispaniarum Primatis D. D. F. Alexij de Meneses Capellano, totiuq; Dioecesis Predicatore. Dominationi Domini sui dicatum opus. [Vinheta com brazão do Arcebispo D. Aleixo de Meneses]. Superioru permissu, & priuilegio Regie Maiestatis, per Iberiam, & Portucalia Regna. Per decenium. Bracarae Augustae. [Braga] Typis, & expensis Fructuosi Lauretij de Basto. Anno Domini. M.DC.XIII. [1613]

In 8º (de 19x14 cm) com [9] 501 [7] fólios.

Encadernação da época inteira de pergaminho com título escrito manuscrito na lombada.

Exemplar com título de posse manuscrito na folha de rosto [do Loreto… de Coimbra]; leves manchas e picos de traça marginais. Apresenta um título de posse escrito a tinta azul na folha de guarda anterior que se propagou levemente para os fólios impressos.

Impressão bracarense a duas colunas, ornada com o brasão de D. Aleixo de Meneses na folha de rosto e com iniciais ornamentadas e vinhetas xilográficas.

As folhas preliminares incluem: índice, suma dos privilégios, censura de Fr. António Freire, licenças, dedicatória do autor a D. Frei Aleixo de Meneses, autor aos leitores, carta do tipógrafo a D. Frei Aleixo de Meneses e poesias latinas em louvor do autor da autoria de Francisco Saraiva Abade de São Bartolomeu de Tadim. As folhas inumeradas finais contêm um índice de matérias, uma equivalência entre os títulos das Ordenações e uma extensa errata.

Obra de teologia moral, que teve grande êxito entre os eclesiásticos de todo o mundo sendo muitas vezes reimpressa no estrangeiro. Na primeira parte trata do amor a Deus e ao próximo e dos Dez Mandamentos; a segunda dos cinco mandamentos da Igreja e das censuras e penas eclesiásticas; a terceira é sobre os Sete Sacramentos e a quarta parte trata das questões dos pecadores de vários estratos sociais organizadas por ordem alfabética, e por último das obras de Misericórdia.

Raríssima primeira edição.

Inocêncio não refere e não consta dos mais célebres leilões de livros do séc. XX.

Barbosa Machado I, 271-272 António Fernandes de Moura natural de Braga não fomente Douto na Sagrada Teologia, a cuja faculdade indefessamente se aplicou, e em a noticia de hum, e outro Direito, mas no ministério do Púlpito, que com grande aplaudo exercitou nas Dioceses de Braga, e Lamego, em cujo Bispado foi Examinador Sinodal, e muito aceito ao Prelado desta Igreja o Ilustríssimo D. João de Lancastre. Não mereceu menor estimação no conceito do Ilustríssimo Arcebispo Primaz D. Fr. Aleixo de Menezes que sumamente o venerava mais pela inocência dos costumes, que pela profundidade das letras. Para instruir aos Confessores com hum fácil método na administração do Sacramento da Penitencia aplicou todo o desvelo compondo a obra seguinte, que repetidas vezes foi impressa. Examen Theologia Moralis in quo medulla univerfarum quaestionum ad cafus conscientia pertinentium ex Sacra Theologia, & utroque jure, nec non ex graviffimis, & abfolutissimis tam hujus, quam fuperioris avi scriptoribus, et fummistis deprompta teflimoniis, & exemplis confirmata continentur in quattuor partes divisum; primam agentem de Praceptis Decalogi; fecundam de Prceceptis "Exclefiae tertiam de Sacramentis quartam de peccatis, addito ad calcem brevi Traãatu de Operibus Mifericordia. Bracharae Augustae apud Fructosum do Basto 1613. 4. Coloniae Agripinae apud Petrum Henigium 1616. 8. 1618. 1626. 1628. 1641. 1645. 4. et Smptibus Heningij 1653. Lugdimi apud Claudium Larjot 1627. 8. Duaci apud Gerardum Patte 1620. 8. Brixise apud Bartholomíeum Fontana. 1622. 4. Rhotomagi apud Romanum Malherbe. 1639. Tradusido em Francez. Pariz 1627. 4. Compôs mais Compendio moral, e Resoluçoens de Cafos de Conciencia. Porto por Joaõ Rodriguez. 1625. 8. e Lisboa. 1629. 8. Celebraõ o feu nome Nicol. Anton. In Bib. Hifp. Tom. I. pág. 92. Joan. Soar. De Bríto in Theat. hufit. Utter. lit. A. n. 77. e Lippenio, e Draudio nas suas Bibliotecas. Morreu em Lisboa a 17 de Maio de 1646. Está sepultado na Santa Casa da Misericórdia.

Inocêncio I, 138 "P. ANTONIO FERNANDES DE MOURE (e não de Moura como escrevem os nossos bibliógrafos) Presbítero secular, Licenciado em Teologia. Foi natural de Braga, ou de suas imediações, e m. em Lisboa a 17 de Maio de 1646. - E. 685) (C) Compendio moral e Resoluções de caves de consciência. Porto, por João Rodrigues 1625. 8.º de XXIV - 687 pag. Lisboa, 1629. 8.º. Esta obra é as mais que compôs em latim este pio e devoto teólogo, mereceram no seu tempo, e ainda depois, grande aceitação, e delas se fizeram em países estrangeiros numerosas edições, como pode ver-se na Bibl. de Barbosa. - O Compendio e hoje pouco vulgar. O seu preço é, segundo credo, de 480 a 600 réis."

Referência: 1603PG064
Local: M-7-C-19


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters