RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



CAETANO DE BEM, D. Tomás. CASTREIDOS LIBROS V.

(ILLUSTRISSIMO AC PRAECLARISSIMO DOMINO NONIO ALVARES PEREIRA DE MELO) D. V. C. THOMAS CAIETANUS DE BEM Clericus Regularis. (Vinheta) ULYSSIPONE OCCIDENTALI, Excudebat ANTONIUS ISIDORUS DA FONSECA, Ducis Cadavalensis Typograp. M. DCC. XXXIX. (1739) Cum facultate Superiorum.

In 8º grande.

De 21,5x16,7 cm. Com [xliv], 112, [ii] págs.

Encadernação da época inteira de pele, com nervos na lombada, título gravado a ouro sobre rótulo vermelho e casas profusamente decoradas com motivos vegetalistas gravados a ouro. Corte das folhas carminado. Com leves danos na lombada junto das coifas.

Folhas preliminares sem numeração incluem: Dedicatória impressa em itálico, Lectori (ao leitor) censuras e aprovações de D. Caetano Gouveia, Pe José Troiano, Fr. José Pereira de Santa Ana, Diogo Barbosa Machado (a única em português) e licenças. As 112 páginas numeradas contém o poema latino em hexâmetros dividido em cinco livros cada um com argumentos em prosa. As duas páginas finais sem numeração contêm erratas e uma página em branco com arabesco manuscrito em tinta coeva.

Texto impresso em belos e nítidos caracteres redondos sobre papel de excelente qualidade muito sonante.

Exemplar com Ex-libris de Fernando Barros, com o nº 1411, colado no interior da pasta anterior e assinatura de posse na folha de rosto: «Miguel Osorio. Lisboa».

Primeira e única edição, raríssima, não tendo aparecido à venda nenhum exemplar desde há muitos anos. Não incluída nos principais catálogos de livrarias e leilões. Azevedo e Samodães e Inocêncio têm a colação errada. Cabral do Nascimento no seu estudo e antologia «Poemas narrativos portugueses» não refere esta obra.

Poema épico em latim narrando o célebre feito da vitória alcançada no socorro e levantamento do cerco à cidade de Diu na Índia, em 1546, pelo Vice Rei D. João de Castro. Esta grande vitória militar garantiu a estabilidade das possessões portuguesas na Índia até 1961 e tornou-se um feito mítico narrado e celebrado por inúmeros poetas e escritores entre eles Diogo de Teive, Damião de Góis, Jacinto Freire de Andrade ou D. José Barbosa.

D. João de Castro foi uma das mais notáveis figuras do Século XVI em Portugal, distinguindo-se como cientista, navegador, combatente, vice-rei da Índia e escritor.

Valiosa peça bibliográfica pela grande raridade, beleza da impressão, qualidade dos materiais, importância histórica do feito cantado pelo poeta e pela qualidade literária. Seria desejável um estudo e tradução de obra poética tão importante  e relevante.

 In 8º (big) Dim.: 21.5x16.7 cm. [xliv], 112, [ii] pps

Binding: Contemporary full calf, raised bands on spine, gilt title on red label and rich gilt nature motives on spine. Red edges. Slight damage of spine near the headbands.

The first unnumbered pages include: Dedication printed in italic font, Lectori [to the reader], censorship and approvals by D. Caetano Gouveia, Fr. José Troiano, Fr. José Pereira de Santa Ana, Diogo Barbosa Machado [the only in Portuguese] and licenses.

The 112 numbered pages contain the Latin poem, written in hexameter [a metrical line of verse consisting of six feet], divided in five books, each with a summary in prose. The two final pages, also unnumbered, contain errata and a blank page with a handwritten arabesque in contemporary ink. Text printed in a very clear and beautiful font on excellent sound paper.

Copy with an Ex-libris of Fernando Barros, numbered 1411, glued inside the front board and ownership title on the front page: «Miguel Osorio. Lisboa».

First and only edition, very rare, that it isn’t seen on the market for many years. It is not included in the catalogues of bookshops or auction houses. Azevedo, Samodães and Inocêncio have the wrong collation. Cabral do Nascimento in his study and anthology “Poemas narrativos portugueses” doesn’t mention this work.

Latin epic poem, telling the story of the victory at Diu in India in 1546 by the Vice-Roy D. João de Castro. This huge military victory assured the stability of the Portuguese possessions in India until 1061 and it became a mythical achievement, celebrated by several poets and writers, among them Diogo de Teive, Damião de Góis, Jacinto Freire de Andrade or D. José Barbosa. D. João de Castro was one of the most famous figures of the 16th century in Portugal, renown as scientist, navigator, fighter, India’s vice-Roy, and writer.

A valuable bibliographic piece for its rarity, beautiful printing, quality of the materials, historical importance of the theme, and literary quality. This important and relevant poetic work should be studied and translated.

References:

J-B Aquarone. D. João de Castro, página 727 e 742.

Azevedo Samodães 361.

Inocêncio. VII, 340. Em latim imprimiu D. Thomás Caetano de Bem um poema Castreidos, lib. v, Lisboa, 1739, por Antonio Isidoro da Fonseca, 4.º de XLII (innumeradas) 112 pag., cujo assumpto é a victoria ganhada por D. João de Castro sobre as tropas do rei de Cambaia, que sitiavam a fortaleza de Diu: poema que, na opinião de Stockler, não é inferior ás melhores producções poeticas da maior parte dos nossos humanistas latinos.

Referência: 1608PG002
Local: M-3-D-21


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters