RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



ROSSIGNON. (Júlio) MANUAL DO JARDINEIRO E DO ARBORICULTOR

ou arte de compôr, dirigir e adornar toda a qualidade de jardins. De cultivar e propagar as flores, as hortalices; de podar e enxertar as arvores fructiferas; formar latadas, aclimar as plantas exoticas na América meridional. Por… e traduzido por José de Castro Freire de Macedo. Guillard, Aillaud, e Cª. Paris. 1887.

De 16,5x11 cm. Com [iv], xi, 320 págs.

Encadernação do editor em tela vermelha com ferros a ouro e seco estampados na lombada e nas pastas. Ilustrado no texto.

Exemplar com assinatura de posse na folha de anterrosto e leve oxidação natural nas margens das folhas.

2ª Edição de uma obra pouco comum, não registada por Inocêncio. A 1ª edição foi publicada em 1866 e menciona no rosto que era traduzida do «Hespanhol».  

Obra que contém as noções básicas de botânica, de jardinagem, e de aclimatação de plantas em jardins brasileiros e da América do Sul. Inclui um extenso capítulo sobre todos os métodos de enxertia, um catálogo de plantas das regiões temperadas e montanhosas, um capítulo sobre todas leguminosas comestíveis (algumas já desaparecidas da nossa gastronomia), um capítulo sobre o jardim inglês e as suas flores e um capítulo sobre as árvores resinosas.

José de Castro Freire de Macedo (S. Silvestre, Coimbra, 1814 - Lisboa 1865) foi membro do Partido Progressista e colaborador de «A Revolução de Setembro», que publicou uma pequena necrologia.

Inocêncio XII, 280.

Referência: 1702PG040
Local: M-13-D-19


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters