RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



LEITÃO. (Joaquim) OS CEM DIAS FUNESTOS.

(Processo e condemnação do ultimo Presidente do Conselho de 1910, Antonio Teixeira de Sousa, e do seu livro, «Para a historia da Revolução»). Edição do autor. Typ. Da Litter e Typographica. Porto. 1912.

De 19x12,5 cm. com xxii, 543 págs. Brochado.

Contém quadro, em folha desdobrável extratexto, dos honorários dos membros da Casa Militar do Rei

Obra de polémica política escrita em resposta ao livro de Teixeira de Sousa «Para a história da Revolução, 1911».

Nela são minuciosamente analisadas e contraditadas as afirmações do Presidente do último governo da Monarquia Constitucional, contidas no referido livro que é acusado de ter abafado o processo do Regicídio e de ter cometido actos de traição que conduziram ao triunfo da Revolução do 5 de Outubro de 1910.

António Teixeira de Sousa (Celeirós, Sabrosa 1857 - Porto 1917) Médico e político, líder do Partido Regenerador, foi o último Presidente do Conselho, da Monarquia e o seu comportamento dúbio frente aos republicanos tornou-o alvo de violentos ataques. Para se defender publicou 2 livros, além do referido acima: A força pública na Revolução, 1913 e Responsabilidades históricas de 1917.     

Joaquim Antunes Leitão (Porto 1875 - Lisboa 1956) escritor e jornalista é autor de uma extensa obra que integra romances, novelas, peças de teatro e numerosas traduções, incluindo de Tolstoi. A parte mais notável da sua obra é no entanto o conjunto de obras polémicas e históricas sobre o fim da Monarquia e a 1ª República.   

Referência: 1703PG094
Local: 8-10-E-19


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters