RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



PINTO DEALMEIDA. (António Correia) REPUBLICANIADAS.

[Por] Marco António. [Impresso na Imprensa Libânio da Silva] Editado por Jayme Marques. Lisboa. 1913.

De 21,5x12,5 cm. com 96 págs.

Encadernação da época em percalina vermelha com ferros a ouro na pasta anterior, executada pelo encadernador C. Rodrigues Azevedo.

Ilustrado com o retrato do autor na página 6 e cabeções no início de cada um dos 3 Cantos desenhados por Almada Negreiros.

Exemplar preserva a capa de brochura tmabém da autoria de Almamda Negreiros, manchas marginais de tinta nas folhas preliminares; e com uma inscrição manuscrita na capa anterior de brochura: «Recordação do assalto à redação de «Os Ridículos» na noite de 20 de Outubro de 1914». 

1ª edição em livro deste poema que foi publicado pela primeira vez no jornal «Os Ridículos» a partir do Nº 730 de 18 de Setembro de 1912, com o título «Parodia sem pretensões aos Luziadas do nosso falecido collega e illustre thalassa, cidadão Luiz de Camões».   

Poema heroi-cómico em 3 cantos em oitavas de versos decassílabos em que é descrita a história da implantação e primeiros anos do regime republicano de forma satírica, com muitas descrições dos pontos fracos de cada político. Contém um «Diciconario mythológico dos vocábulos insertos no poêma».

Marco Antonio é pseudónimo do escritor, poeta e jornalista António Correia Pinto de Almeida (1886-1933).

Referência bibliográfica: Alberto Pimentel. Poemas heroi-cómicos portugueses.  

Referência: 1706PG005
Local: M-15-D-6


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters