RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



PINHEIRO MORÃO. (SIMÃO) QUEIXAS REPETIDAS EM ECOS DOS ARRECIFES DE PERNAMBUCO CONTRA

[...] Os abusos médicos que nas suas capitanias se observam tanto em dano das vidas de seus habitadores. Leitura, explicação e nótulas do Dr. Jaime Walter do Centro de Estudos Históricos Ultramarinos. Junta de Investigações do Ultramar. Lisboa. 1965.

De 25x17 cm. Com XI, 180 págs. Ilustrado.

Encadernação do editor.

Obra publicada no âmbito das comemorações do quarto centenário da fundação da cidade do Rio de Janeiro, e em que se reproduz um códice inédito de Simão Pinheiro Morão, datado de 1677, com grafia actualizada.

O autor censura rispidamente o procedimento dos cirurgiões e dos indivíduos que se fazem de médicos nos primórdios da colonização portuguesa do Brasil, tratando doentes sem competência e carta para o efeito. Defende a purga e a sangria, atestando a validade das suas aplicações científicas, distinguindo as boas das más práticas médicas.

Referência: 1712JR019
Local: 9-24-D-5


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters