RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS, QUADRO A ÓLEO PINTADO SOBRE MADEIRA.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



COSTA. (Afonso) DISCURSOS PARLAMENTARES. I. 1900/1910. [1911-1914 e 1914-1926]

I: 1900-1910. Compilação, prefácio e notas de A. H. de Oliveira Marques. Obras de … Publicações Europa-América. Mem Martins. 1973. [II:1911-1914. III:1914-1926. Livraria Bertrand. Venda Nova. 1976-1977]

3 Volumes de 20,5x15 cm. Com 616, 679 e 460-ii págs. Ilustrados em extra-texto sobre papel couché, com retratos do autor, fac-similes de manuscritos e reproduções de esboços. Brochados.

Cuidada e rara edição com os três volumes juntos. Todos os tomos contêm estudos introdutórios, quadros com as presenças, ausências e intervenções no parlamento, quadros com a relação de todas as intervenções, bibliografias e índices analíticos.

Importante fonte histórica para o estudo da Primeira República, que além das intervenções no parlamento português inclui também as intervenções na Conferência de Paz posterior à 1ª Guerra Mundial e na Sociedade das Nações em 1920, 1925 e 1926. 

Afonso Augusto da Costa (Seia, 1871 - Paris, 1937) formado em direito pela Universidade de Coimbra, foi advogado, professor e tornou-se num dos mais polémicos políticos portugueses do Século XX. Começou a sua carreira como deputado do Partido Republicano, durante a Monarquia Constitucional, ganhando grande popularidade pelas suas violentas intervenções nas Cortes. Depois de implantada a 1.ª República, tornou-se a figura dominante do regime, como Ministro da Justiça responsável pela elaboração, entre outras, da Lei de separação do Estado da Igreja e como dirigente do Partido Democrático resultante da cisão do Partido Republicano.

Foi ministro das Finanças e três vezes Presidente de Ministério. Depois de ter sido deposto pelo golpe de Sidónio Pais foi representante de Portugal na Conferência de Paz de Versalhes e na Sociedade das Nações. Não voltou a viver em Portugal, mas manteve uma forte influência no seu Partido. Opôs-se à Ditadura Militar, desde 1926, e ao governo de Oliveira Salazar, acabando por falecer no exílio.    

Referência: 1109IM636
Local: I-10-C-24


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters