RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



BROTERO. (Felix Avellar) COMPENDIO DE BOTANICA, OU NOÇÕES ELEMENTARES DESTA SCIENCIA,

segundo os melhores Escritores modernos, expostas na língua Portugueza. Por FÉLIX AVELLAR BROTERO. PARIS. Vende-se em Lisboa, em casa de Paulo Martin, M,DCC,LXXXVIII. (1788)

In 4.º De 20,5x13 cm. 2 volumes com lxxvi, 471 e 411, [v]

Obra ilustrada com 31 estampas extra-texto com centenas de plantas, sendo uma desdobrável representando um 'Ramo da Arvore do Chá', dedicada a D. Maria de Noronha e Silva.

Encadernações da época inteiras de pele com rótulos e ferros a ouro nas lombadas.

Exemplar com margens muito generosas impresso em papel muito encorpado. Apresenta assinatura de posse coeva de Fr. João de S. Pedro Tavares e um pico de traça marginal nas primeiras páginas do volume 1.

 Bindings: contemporary full calf gilt at spines. Work illustrated with 31 hors-text plates with hundreds of plants.

The author was born in 1744 and died in 1828. He was Doctor of Medicine from the University of Rheims, Chair of Botany and Agriculture in Coimbra, Director of the Royal Museum and Botanical Garden of the Palace of Ajuda in Lisbon; Member of the Horticultural Society of London; member of the Royal Academy of Sciences of Lisbon, the Natural History and Philomatica of Paris, the Physiographica of Lunden in Sweden, the Natural History of Rostock, and the Academy of Cesarea in Bonn, Germany, etc. Brotero was universally recognized as the first Portuguese botanist. This work is a model of didactic style of the time, and the first and only of its kind that in vernacular language until the middle of XIX Century. The preliminary chapter on the origin, progress and state of botany, placed by Brotero ahead of his compendium is considered of great interest.

 Inocêncio II, 259. «Cavalleiro da Ordem de S. Bento d’ Avis Doutor em Medicina pela Universidade de Rheims, incorporado em 1791 na de Coimbra, onde lhe foi tambem conferido gratuitamente o capello na faculdade de Philosophia; Lente da cadeira de Botânica e Agricultura, na qual obteve a jubilação depois de vinte annos d’exercicio; Director do Museu Real e Jardim Botânico do Paço d’Ajuda; deputado as Cortes constituintes de 1821; Membro da Sociedade de Horticultura de Londres, e da Linneana de Historia Natural da mesma cidade; Sócio da Academia R. das Sciencias de Lisboa, da de Historia Natural e Philomatica de Paris; da Physiographica de Lunden na Suécia; da de Historia Natural de Rostok, e da Academia Cesarea de Bonn na Allemanha, etc. – N. na freguezia do Tojal, Termo de Lisboa, em 1744, e M: em 1828. A celebridade do nome d’este varão illustre, reconhecido universalmente como o primeiro botânico de Portugal, me dispensa de entrar aqui nos pormenores da sua biografia, que poucos deixaram de ter lido. Esta obra, posto que hoje antiquada á face dos novos descobrimentos e progressos da sciencia, e, na opinião de avaliadores competentes, um modelo do estylo didactico, e a primeira e unica d'este genero, que temos em lingua vulgar. O sr. dr. Antonio Albino da Fonseca Benevides a deu novamente á luz (V. o artiço A, 369) alterada em parte, e addicionando lhe noções extrahidas de botanicos modernos, taes como Mirbel, De Gandolle, Richard e outros. É porem para sentir, que n'esta edição se supprimisse o Discurso preliminar sobre a origem, progresso e estado actual da botanica, collocado pelo dr. Brotero á frente do seu compendio, e que é na opinião dos entendidos uma peça bem escripta, e de grande merecimento.»

Referência: 0911LM159
Local: M-3-C-10


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters