RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



TRAVASSOS VALDEZ. (Francisco) AFRICA OCCIDENTAL. NOTICIAS E CONSIDERAÇÕES.

Por Francisco Travassos Valdez ex-Arbitro das Commissões Mixtas Luso-Britannicas de Angola e do Cabo da Boa Esperança ex-Secretario da Commissão Especial de Colonização e Trabalho Indígena das Provincias Ultramarinas Secretario do Governo da Provincia de Timor. Dedicadas a Sua Magestade Fidelissima El-Rei o Senhor Dom Luiz I. Impressas por ordem do Ministério da Marinha e Ultramar. Tomo I [único publicado]. Lisboa. No Escriptorio de Francisco Arthur da Silva. 1864. De 22x15 cm. Com 402 pags. Encadernação da época com lombada e cantos em pele. Exemplar preserva capas de brochura. Ilustrado com gravuras extra-texto. Exemplar apenas aparado e carminado à cabeça. Inocêncio IX, 385: “Francisco Travassos Valdez. Nasceu na villa (hoje cidade) de Setubal, a 29 de Outubro de 1825. Fez os seus estudos na Eschola Polytechnica de Lisboa, os quaes não pôde concluir em razão de haver no anno de 1844 tomado parte nas tentativas da revolução começada em Torres-novas para derribar o ministerio do sr. Costa Cabral, depois conde de Thomar. Em 1846 foi despachado para o logar de Correio assistente na cidade de Elvas, que exerceu durante curto praso, por haver sobrevindo a lucta civil, em que tomou egualmente parte, abraçando o partido da Junta do Porto, e servindo militarmente como official em diversos corpos, até ser em Junho de 1847 aprisionado pelas forcas inglezas, juntamente com toda a divisão do commando do Conde das Antas. Recolhido a Lisboa por virtude da amnistia dada pelo governo, viveu particularmente entregue ao cultivo das letras, até que instigado pelos desejos de correr mundo, e escrever os resultados de suas viagens, alcançou ser em 1851 nomeado arbitro por parte de Portugal na Commissão mixta luso-britannica estabelecida em Loanda para julgar em ultima instancia os casos de trafico de escravatura. N'este emprego, e no de Administrador interino do Correio central de Angola prestou assiduo serviço, até que deteriorada a saude pelas febres do paiz, e extincta a Commissão, cujo membro era, pela nova creação da Relação de justiça, houve de voltar para Lisboa. Esteve por alguns annos desempregado, obtendo emfim no anno de 1857 a nova nomeação de arbitro da Commissão mixta luso-britannica do Cabo da Boa-esperança. Foi durante a sua permanencia n'esse exercicio, que escreveu e publicou algumas das obras abaixo mencionadas, em cujo producto procurou meios de occorrer á situação precaria em que o collocara a tenuidade dos vencimentos que percebia por aquelle emprego, vendo-se a final obrigado a resignal-o, e a procurar melhor fortuna, entrando no serviço de uma Companhia que contractara o fornecimento de colonos e trabalhadores chinezes para as Antilhas francezas. Foi então que se lhe deparou occasião para percorrer uma grande parte do mundo, e poder estudar practicamente as graves questões de colonisação e trabalho indigena, visitando successivamente as ilhas da Ascensão, Sancta Helena, as Guyenas, as Antilhas grandes e pequenas, o Guatemala, o Mexico, os Estados-unidos, as Bahamas, Terra-nova, Açores, Marrocos, Gibraltar, e as Baleares, terminando pelo desembarque em França a sua longa peregrinação maritima, e correndo depois por terra alguns paizes da Europa, até recolher-se a Portugal atravessando a peninsula. Mendes Leal, desejando aproveitar os seus conhecimentos, não so contractou com elle a composição e publicação em portuguez da obra acerca da Africa occidental, que devia constar de tres volumes, mas o escolheu para Secretario de uma Commissão especial, destinada ao estudo das questões de colonisação e trabalho indigena nas possessões ultramarinas portuguezas, e encarregada de propor a este respeito um plano, que satisfizesse ao fim pretendido. Este volume dedicado a elrei o sr. D. Luis, contém 1.º dedicatoria: 2.° opinião da imprensa periodica nacional e estrangeira ácerca do auctor e seus escriptos; 3.º introducção; 4.º texto em seis capitulos, que tractam das ilhas da Madeira e Porto-sancto, Canarias, ilhas de Cabo-verde, Senegal e Guiné. - Vej. ácerca d'esta obra o jornal Le tour du monde (des colonies portugaises), o Bulletin de la Société de Geographie; Report of the African aide Society, o Jornal do Commercio do Rio de Janeiro; o Brasil, Diario do Rio, etc. Devia a obra constar de tres volumes, porém só se publicou até agora este primeiro”.

Referência: 1002JC284
Local: I-17-C-15


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express

SERVIÇOS

Avaliações e Compra


Organização de Arquivos


Pesquisa Bibliográfica


A SUA ENCOMENDA

Ver

Encomendar


Valor: €0

Temáticas


Índice Geral / All Categories

Livros Raros / Rare Books

free counters