RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



VERNEY. (Luís António) ALOYSII ANTONII VERNEII EQUITIS TORQUATI ARCHIDIACONI EBORENSIS DE RE PHYSICA

AD USUM LUSITÀNORUM ADOLESCENTIUM. LIBRI DECEM. [Vinheta com as Armas Reais Portuguesas]. ROMAE CICICCCLXIX. [1769]. EX TYPOGRAPHIA GENEROSII SALOMONII. [Sob pé de imprensa: Superiorum Facultate].

Encadernado em 3 (de 4) volumes: 1.º e 3.º vol. de 21x14 cm. 2º vol. de 24x17 cm.

Com: 1.º vol. [xxiii], 226, [2] pags. - 2.º vol. [viii], 394 pags.+ [12 grav. desd.] - 3.º vol. [iv], 212 pags.+[6 grav. desd.].

Encadernações da época inteiras de pele com ferros a ouro na lombada.

Ilustrado com gravuras desdobráveis, contendo representações de instrumentos e de descobertas científicas.

Exemplar apresenta o 2º volume da obra impresso em formato maior "Grand Papier" (margens generosas) e com elevada qualidade no papel utilizado e na impressão tipográfica.

Trata-se de uma obra muito rara que foi impressa em Roma.

Inocêncio e seus continuadores nunca a viram e descrevem-na como sendo em 3 volumes.

O titulo da obra refere que esta consta de 10 livros [Libri Decem]. Os 3 volumes que apresentamos apenas contêm os primeiros 7 livros, cada um deles com rostos e paginações próprias, e a indicação de [Vol. 1.º] «tomus primus» - [Vol. 2.º] «tomi secundi, pars prima» - [Vol. 3.º?] «tomi secundi , pars altera».

Este nosso conjunto apresenta provavelmente falta do tomo 3.º volume, correspondente ao 4.º volume?

Segundo a BNP trata-se do terceiro volume? pois refere a seguinte colação para a totalidade da obra: Vol. 1: XXIII, 226, [2] p. –Vol. 2: Vol. 2: [8], 394, [2 br.], [12] grav. desdobr . - Vol. 3: [8], 510, [2], [7] grav. desdobr . – Vol. 4: [4], 212, [6], grav. desdobr. : [8]-510 pags. e com [2]-[7] gravuras. Refere também a existência no 1.º volume de um retrato do autor gravado em cobre, que não está presente no nosso exemplar.

A comparação das três colações (Inocêncio, BNP e a nossa) não é de todo conclusiva.

Inocêncio (V, 226) menciona (por indicação de outra pessoa) apenas 3 tomos: "De Re Physica. Romæ, 1769. 8.º 3 tomos. - Esta obra, que não vi, e que se diz constar de dez livros, dedicada a el rei D. José I, completa o curso de philosophia, com que o auctor se propoz brindar os seus compatriotas. O titulo, por extenso da obra, segundo a indicação remettida, é como se segue: De Re Physica ad usum Lusitanorum adolescentium, libri decem. Roma, ex Typ. Generosi Salomonii 1769. 8.º gr. 3 tomos, o 1.º com XXIII 226 pag. e mais uma innumerada, com as erratas: o 2.º com IV 214 pag. e septe estampas desdobraveis com que se complementam as dezenove do dito tomo: o 3.º com VIII 510 pag., e mais uma de erratas, e septe estampas, todas desdobraveis. Luís AntónioVerney (1713-1792) Cavalleiro da Ordem de Christo, Arcediago da Igreja Metropolitana de Évora, Graduado em Theologia e Mestre em Artes pela Universidade da mesma cidade, e Doutor naquela faculdade e na de Direito Civil pela Universidade de Roma, filho de Dionysio Verney, oriundo da cidade de Lyão de França, e de D. Maria da Conceição Arnaut, natural da villa de Penella, bispado de Coimbra. Dotado de felicissimas disposições para as sciencias e letras, e tendo aprendido tudo o que lhe era possivel saber naquele tempo em Portugal, desejando aprofundar mais os seus conhecimentos saíu a viajar em Agosto de 1736, com destino para Italia, e dirigiu-se a Roma, onde passou a maior parte da sua vida, sem que mais tornasse a ver a pátria. Dali lhe fez contudo relevantíssimos serviços, trabalhando incansavelmente e com bom exito para introduzir nela a reforma dos estudos, difundir a instrucção, e levantar as ciências do estado de abatimento, e decadência a que haviam descido entre nós. Outros igualmente atendíveis prestou como político, no tempo em que esteve empregado na qualidade de Secretario da Legação portugueza junto á Cúria Romana. Foi, como de ordinario, mal recompensado; do que ele com razão se queixa em uma extensa carta escripta de Roma, em 8 de Fevereiro de 1786, a um seu amigo congregado do Oratório de Lisboa, da qual conservo cópia, extraída da original, e que é documento a meu ver curiosíssimo pelas particularidades e confidências que envolve. Depois de tão longo e imerecido esquecimento, a rainha D. Maria I, ou os seus ministros, lembraram-se de reparar a injustiça com que fôra tratado este homem eminente, conferindo-lhe um logar de Deputado honorario do tribunal da Mesa da Consciência e Ordens, por decreto de 11 de Setembro de 1790".

 Contemporary bindings gilt at spine.

Bound in 3 (of 4) volumes: 1st and 3rd. Vol. of size 21x14 cm. 2nd vol. of size 24x17 cm.

Illustrated with engravings containing representations of instruments and scientific discoveries.

Copy of the 2nd volume printed in larger format "Grand Papier" (generous margins) and with high quality paper and printing.

It is very rare work printed in Rome.

Inocêncio and following bibliographers never saw and describe it as being a set of 3 volumes. The title of this work refers to comprise 10 books [Libri Decem]. The three volumes that present only the first 7 books, each with their own faces and layouts, and indication [Vol 1. º] «Tomus primus" - [Vol 2. º] «tomi secundi, pars prima" - [Vol 3. º?] "Tomi secundi, pars altera. "

Does this set lacks of a 3rd volume, corresponding to 4rd volume?

The comparison of the three collations (ours, Inocêncio, and BNP) is, presently, not at all conclusive.

Referência: 1209JC018
Local: M-4-C-27


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters