RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



ESTEVES PEREIRA. (F. M.) CHRONICA DE SUSENYOS, REI DE ETHIOPIA.

[Tomo I: TEXTO ETHIOPICO.] Segundo o manuscripto da Biblioteca Bodleiana de Oxford. por... S.S.G.L. Destinado à X sessão do Congresso Internacional dos Orientalistas. (Sociedade de Geographia de Lisboa). Lisboa. Imprensa Nacional, 1892. [Tomo II TRADUCÇÃO E NOTAS... Lisboa. Imprensa Nacional, 1900.]

De 24x15 cm. Com xlvi-[300] e [vii], 663 págs.

Encadernações da segunda metade do século XX com lombadas e cantos em pele, um pouco cansadas.

Exemplar preserva as capas de brochura. Cortes de folhas apenas aparados á cabeça.

O primeiro volume obra contém o texto completo da Crónica do Rei Susenyos, impresso em caracteres tipográficos da língua Geez e o estudo bibliográfico do manuscrito nas 46 páginas preliminares.

O segundo volume, publicado 8 anos mais tarde, contém a tradução portuguesa e respectivas notas.

A crónica do Rei Susenyos, publicada pela primeira vez nesta edição da Imprensa Nacional, em 1900, a partir de um único manuscrito trazido da Etiópia por James Bruce of Kinnaird (1730 – 1794. Este manuscrito encontra-se depositado na Biblioteca Bodleiana de Oxford.

Conservou-se a ortografia original reproduzindo-se exactamente o texto do manuscrito.

A circunstância de não se encontrarem outras cópias e deste único exemplar apresentar extensas substituições na escrita primitiva sugerem que este é o próprio original escrito sob a direcção do cronista.

Esta crónica está escrita em Geez relativamente puro. Segundo Esteves Pereira o estilo é simples, claro e por vezes elegante, com algumas citações bíblicas ao gosto monástico: "São na verdade muito escassas as noticias, que se encontram nesta chronica, relativas aos Portugueses residentes em Ethiopia durante o reinado de Susenyos, principalmente acêrca do Patriarcha catholico e dos Padres da Companhia de Jesus... A Chronica..., é já hoje conhecida na côrte de Ethiopia, graças á sua publicação feita pela benemerita Sociedade de Geographia de Lisboa, que assim prestou homenagem áquella nação, cujo nome serviu de incentivo ás grandes descobertas dos Portgueses no Oriente."

Susenyos era filho natural do rei Fasiladas - por sua vez filho de Yaeqob que era filho do rei Lebna Dengel -, tendo nascido no ano 7064 da era etiópica (1572 DC). A Crónica de Susenyos começou a ser escrita pelo Abba (Abade) Meherka Dengel, tendo sido o seu continuador o Azaj Takla Selase - conhecido pelo nome de Tino, que mantinha relações muito próximas com os Padres da Companhia de Jesus. A Crónica não foi concluída por Tino, que se retirou do lugar de cronista, mas por outro autor desconhecido que efectuou as rasuras e substituições finais no texto.

 Binding: middle 10th century half calf, slightly worn out.

Copy preserves soft covers with cut edges on top.

First volume contains the full text of the “Chronicle of King Susenyos”, printed in typographical characters of the Geez language, preceded by the bibliographical study of the manuscript on the preliminary 46 pages.

The second volume, published eight years later, contains the Portuguese translation and notes.

The Chronicle of King Susenyos, published for the first time in this edition, is fully transcribed from a single manuscript brought from Ethiopia by J. Bruce, which can be found at the Bodleian Library in Oxford. James Bruce of Kinnaird (1730 – 1794) was a Scottish traveller and travel writer who spent more than a dozen years in North Africa and Ethiopia, where he traced the origins of the Blue Nile.

The fact that no other copies could be found and the large amount of replacements made within the original text suggest that the manuscript at the Bodleian Library is the original work, written under the supervision and scrutiny of the chronicler.

In the chronicle there are a few entries about the Portuguese living in Ethiopia during the reign of Susenyos, mainly about the Catholic Patriarch and the priests of the Company of Jesus.

Susenyos was son of king Fasiladas, son of Yaeqob, son of king Lebna Dengel, and was born in the year 7064 of the Ethiopian era (1572 AD). The chronicle has been started by Abba (Abbott) Meherka Dengel, and continued by Azaj Takla Selase, known under the name of Tino, who maintained close relations with the priests of the Company of Jesus. The chronicle was not concluded by Tino, who withdrew himself from the position of chronicler, but by another unknown author who did the final amends and replacements. Inocêncio, XVII, 28.

Inocêncio, XVII, 28.

Referência: 1505JC003
Local: M-4-C-32


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters