RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



FERREIRA, Fr. Bartolomeu. INDEX LIBRORVM PROHIBITORVM, CVM REGVLIS confectis per partis Patrs à Tridentina Synodo delectos,

autoritate Sanctissimi DOMINI NOSTRI Pij. III. Pont. Max. Compobratus. Nunc recéns de mandato Illustris. ac Reuere[n]diss. D. Georgij Dalmeida Metropolyt. Archiepiscopi Olysippone[n]sis, totius q’; Lusitanicae ditionis Inquisitoris Genealis in luce[m] editus. Addito etiam altero Indice eorum Librorum qui his Portugaliae Regnis prohibentur, cum per multis alijs ad eadem Librorum proibitonem spectantibus, eiusdem quoque Illustriss.anem spectantibus, eiusdem quoque Illustriss.ac Reuerendiss. Domini iussu. Olysippone excubat Antonius Riberius. 1581. – CATALOGO DOS LIVROS QVE SE prohibem nestes Regnos & Senhorios de Portugal, por mandado do Illustrissimo & Reuerendissimo Senhor Dom Iorge Dalmeida Metropolytano Arcebispo de Lisboa, Inquisidor geral, &c. Com outras cousas necessarias á matéria da prohibição dos liuros. Impresso em Lisboa per Antonio Ribeiro impressor. 1581.

In 8.º de 18,5x13,5 cm. Com 44, 44 fólios.

Encadernação do século XVIII em pergaminho flexivel. Ilustrado em ambas as folhas de rosto com o escudo heráldico das armas do arcebispo de Lisboa e inquisidor-mor de Portugal D. Jorge de Almeida.

Impressão com todas as páginas com a composição trajada de filetes. A secção em portugues com folha de rosto e paginação próprias.

Por norma, mas erradamente, esta obra vem descrita na bibliografia como sendo dois espécimes bibliográficos diferentes, mas na verdade trata-se evidentemente de um só espécimen bibliográfico, como facilmente se pode verificar pelos cadernos que correm seguidos de A a S.

Exemplar com assinatura de posse coeva na folha de rosto de Dr. Frei Gerardo das Chagas, (provávelmente o que foi Prior e Abade Geral do Mosteiro de Alcobaça de 1592 a 1594).

Fr. Bartolomeu Ferreira foi o famoso censor da primeira edição dos Lusíadas. Curiosamente as duas secções da obra não coincidem exatamente, sendo provavelmente a versão latina emanada de Roma, pois tem uma bula ao papa Pio IV e aprovação de 1564, estando a segunda secção adaptada em português dedicada arcebispo de Lisboa e inquisidor-mor de Portugal D. Jorge de Almeida por Fr. Bartolomeu Ferreira.

Azevedo e Samodães 1607. “Excelente e mui nítida impressão; todas as pags. adornadas de moldura constituída por dois largos filetes. Letras iniciais de desenhos de fantasia, gravadas em madeira, Edição muitíssimo rara.”

 Index of Forbiden Books of the Inquisition.

Binding: 18th Century flexible parchment. Illustrated at title pages with the heraldic coat-of-arms of the Archbishop of Lisbon and Grand Inquisitor of Portugal D. Jorge de Almeida.

Printed (in all pages) inside typographical frames.

The Portuguese part of the work with has its own title page. Generally (but wrongly) this work is described as two different bibliographic specimens, but in fact it a single release, as can be seen easily by printed notes running straight from A to S. Ownership title at frontispice from Dr. Fray Gerado das Chagas (most probably the the one that was the Abbot from the Alcobaça Monastery from 1592 to 1594).

Fray Bartholomew Ferreira was the famous censor of the first edition of The Lusiads of Camoes. The two sections of the book do not match exactly, and probably the Latin version was from Rome, it has a Bulla of Pope Pius IV and approval in 1564, with a second section adapted dedicated to the Portuguese archbishop of Lisbon by Fray Bartholomew Ferreira.

Azevedo Samodães 1607: "Excellent and very clear impression, all pages adorned with frames consisting of two long threads. Initial letters with fancy designs, engraved with woodcuts. An exceedingly rare book".

 Inocêncio IV 160. “D. JORGE DE ALMEIDA, Clerigo secular, Doutor em Canones pela Universidade de Coimbra, Arcediago na Cathedral de Evora, Arcebispo de Lisboa, Inquisidor geral, Abbade commendatario do mosteiro de Alcobaça, um dos cinco Governadores do Reino, que regeram Portugal no interregno que se seguiu á morte do Cardeal-rei, até que Filippe II se apoderou do reino; a cujo partido D. Jorge se mostrou extremamente affeiçoado. N. em Lisboa pelos annos de 1531, e m. a 20 de Março de 1585. FR. BARTHOLOMEU FERREIRA, Dominicano, natural de Lisboa. - Foi por muitos annos censor, ou qualificador dos livros, commissionado para esse fim pelo tribunal do Sancto Officio. N’essa qualidade reveu e approvou o immortal poema dos Lusiadas, quando pela primeira vez sahiu á luz em 1572, como se vê da sua censura, que anda no principio das duas edições do poema datadas d‘aquelle anno. - INDICES EXPURGATORIOS. isto é, de livros prohibidos. Não me consta que em Portugal se publicassem mais que os quatro seguintes: 99) Index librorum prohibitorum cum regulis confectis per Patres a Tridentina Synodo delectas auctoritate Pii IV. Primum editus. Roma, ex Typogr. Camarae Apostolicae 1564. Foi composto por Fr. Francisco Foreiro, dominicano e theologo portuguez, por deliberação do Concilio; e mandado publicar em Lisboa pelo cardeal infante D. Henrique, então Inquisidor geral, fazendo-se n"esse mesmo anno uma edição d"elle n"esta cidade, na typographia de Francisco Corrêa, no formato de 4.º. 100) Index librorum prohibitorum cum regulis confectis per Patres etc. auctoritate SS. D. nostri Pii III Pont. Max. comprobatus. Nunc recens de mandato Ill. ac Rev. D. Georgii Dalmeida Metropol. Archiepiscopi Olyssiponensis. Olysipone, excubebat Antonius Riberius 1581. 4.º peq. E no fim se lhe ajuntou em portuguez: Catalogo dos livros que se prohibem n"estes reynos e senhorios de Portugal, por mandado do ill.mº e rev.m° sr. D. Jorge de Almeida, Metropolitano Arcebispo de Lisboa, Inquisidor Geral, etc. Com outras cousas necessarias á materia da prohibição dos livros. Lisboa, por Antonio Ribeiro 1581. 4.º de 44 folhas numeradas pela frente (o Indice latino tem outras tantas). Foi coordenado este Catalogo pelo dominicano Fr. Bartholomeu Ferreira, que vem assignado no fim d"elle, 101) Index librorum prohibitorum etc.... de mandato D. Antonii de Mattos de Norogna, Episcopi Elvensis, Inquis. Generalis Lusit. Olysip. apud Petrum Craesbeeck 1597. 4.º. 102) Index Auctorum damnatae memoriae. Turm etiam librorum, qui vel simpliciter, vel ad expurgationem usque prohibentur, vel denique expurgati permittuntur. Ulyssip. apud Petrum Craesbeeck 1624. fol. Foi coordenado pelo jesuita Balthasar Alvares, e mandado publicar pelo Inquisidor geral D. Fernando Martins Mascarenhas.”

Referência: 1611NM001
Local: M-9-C-20


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters