RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



CANNECATTIM. (Bernardo Maria de) COLLECÇÃO DE OBSERVAÇÕES GRAMMATICAES SOBRE A LINGUA BUNDA,

OU ANGOLENSE, COMPOSTAS POR Fr. BERNARDO MARIA DE CANNECATTIM, Capuchinho Italiano da Provincia de Palermo, Missionario Apostolico, Ex-Prefeito das Missões de Angola, e Congo, e Superior actual do Hospicio dos Missionarios Capuchinhos Italianos de Lisboa. LISBOA, NA IMPRESSÃO REGIA. ANNO M. DCCC. V. [1805].

In 4º (de 20x13,5 cm) com ii, xx, 218 págs.

Encadernação da época inteira de pele com ferros a ouro na lombada e rolados em esquadrias nas pastas.

Folhas de guarda em papel decorativo da época. Corte dourado por folhas.

Exemplar com ex-libris oleográfico da Biblioteca dos Frades Menores do Quebec; numeração biblioteconómica e um ex-libris obliterado OFM Quebec sobre a folha de rosto.

Primeira edição desta magnífica e aprofundada obra, pioneira no estudo da língua também dita angolar, isto é, em língua quimbundo, ki-nbundo, ou bundo. Esta obra teve uma segunda edição na Imprensa Nacional de Lisboa em 1859. É um estudo detalhado sobre a gramática e também sobre a origem e afinidade das línguas Bunda (quimbundo) e Conguesa (congolesa). A obra foi escrita na sequência do dicionário da mesma língua que obteve um enorme sucesso na época. Trata-se de uma gramática que, tanto pelo que podemos observar, como pelo que refere o próprio autor, «uma Gramática perfeita, e igual à de qualquer das línguas cultas, com tudo será sempre um grandíssimo auxílio em penetrar a obscuridade de um Idioma desconhecido» [vide pág. iii].

Os bundos, actualmente, constituem a maioria dos falantes de Angola, tal como acontecia no tempo em que se publicou esta gramática, e os motivos económicos e políticos da sua publicação são largamente citados pelo autor no Prólogo ao Leitor, onde o autor estabelece a geografia das línguas de Angola. A questão geopolítica era que os Bundos escondiam, com a sua adesão a este Idioma Bundo, serem vassalos da Rainha Ginga e assim viviam independentes e neutrais. No entanto a língua Bunda, segundo o autor, tinha toda a sua pureza no Reino de Matamba da própria Rainha Ginga.

O autor estabelece várias observações etimológicas e linguísticas, mostrando em uma das observações a existência de quatro declinações à luz do idioma latino: os adjectivos, pronomes, verbos, conjugações e os tempos e modos dos verbos tão ou mais complexos e em maior número do que nas línguas europeias. Finalmente a partir da página 135 (e com anterrosto próprio) o autor fornece um Suplemento com as observações gramaticais da Língua Bunda ou Angolense. A partir da página 150 (e também com anterrosto próprio) encontra-se um Dicionário Abreviado da Língua Conguesa, com uma quarta coluna, que contém os termos da Língua Bunda, idênticos ou semelhantes à Língua Conguesa.

Inocêncio I, 381: «Fr. Bernardo Maria de Cannecatim, Capuchinho italiano, Missionário Apostólico, e Prefeito das missões de Angola e Congo. - Ignoro precisamente de que terra fosse, bem como as datas do seu nascimento e morte. - E. 298) Diccionario da Lingua Bunda ou Angolense, explicada na portugueza e latina. Lisboa, na Imp. Regia 1804. 4.º de X 720 pag. Este livro goza entre os estrangeiros de maior preço e estima que em Portugal. Ao passo que nos Catálogos da Imprensa Nacional (a quem pertence a propriedade dele) anda cotado desde muitos anos em 1:200 réis, acho memória de um exemplar, vendido por 40 francos em Paris, no leilão que se fez da livraria do célebre orientalista Langlès; e de outro vendido por 45 ditos, pertencente á livraria de Ratzel, em cujo Catalogo sob n.° 99 vem qualificado com a nota de raríssimo! Também no Catalogo XII dos livros raros e curiosos do estabelecimento de Mr. Edwin Tross, Paris 1853, a pag. 13, o encontro cotado nos sobreditos 40 francos. 299) Collecção de observações grammaticaes sobre a Lingua Bunda ou Angolense, a que se ajunta um Diccionario abbreviado da Lingua Congueza, ao qual accresce uma quarta columna, que contém os termos da lingua Bunda, identicos ou similhantes á lingua Congueza. Lisboa, na Imp. Regia 1805. 4.° de XX 218 pag.»

 

 In 4º (de 20x13.5 cm) with ii, xx, 218 pp.

Binding: 18th-19th Century full calf, gilt tools on spine; gilt tooled frames on boards. Contemporary decorative endpapers.

Copy with stamped ex-Libris; library numberings; and blank ex-Libris - from OFM Quebec - on the title page. Gilt edges.

Grammar of Bundo, Kimbundo, or Ki-Nbundo - the general language of Angola, or ancient kingdom of Ngola - which was the first to have the honour of being studied and translated by Europeans. This is the first edition of this magnificent and thorough work, pioneer in the study of Central African languages, which has been later reprinted by Imprensa Nacional de Lisboa in 1859.

Contains a detailed study of grammar and also of the origin and affinity between the Bundo (or ​​Kimbundu) and Conguesa (Congolese) languages. The work was written as a result of the success of the previously published dictionary. It is a grammar that, as far as we can see, and in the author’s own words is «a perfect grammar, and equal to any of the mainstream languages, and will always be a very great help in seeing through the obscurity of an unknown language» [see p. iii]. Nowadays, most part of Angola"s population are Bundos, just like at the time this grammar was published. Economic and political reasons of its publication are widely referred to by the author in the "Prologue to the Reader". Here the author establishes a geography of the languages in Angola. The geopolitical issue was that the Bundo people, got around the fact of being vassals of Queen Ginga by using the the Bundo Language, thus living as an independent and neutral people. However the Bunda language, according to the author, had all its purity in the Kingdom of Matamba owned by the Queen Ginga.

The author establishes several etymological and linguistic observations, showing in one of them the existence of four declinations from a Latin point of view: adjectives, pronouns, verbs, conjugation, and the conjugation and tenses of verbs were more complex and more numerous than those in European languages. Finally from page 135 on, the author provides an add-on with grammar notes on Bunda language or Angolense language. From page 150 on, the author provides an abridged Dictionary of the Congueza Language, to which it is added a fourth column containing the terms of the Bunda language, identical or similar to the Congueza language.

 

Referência: 1612JC003
Local: M-3-C-31


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters