RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



LAYARD, Austen Henry. NINEVEH AND ITS REMAINS:

with na account of a visit to the Chaldaean christians of Kurdistan, and the Yezidis, or devil-worshippers, and an enquiry into the manners and arts of the ancient Assyrians. By Austen Henry Layard, Esq. D.C.L. [vinheta e epigrafe], Sixth edition. London: John Murray, Albemarle Street. [1854].

Obra em 2 volumes. In 8º [21,5x14 cm] com xxx, 399 + xii, 495 pags.

Encadernações da época inteiras de pele marroquin castanho com finos ferros a ouro nas lombadas, nos filetes em esquadria, e nas conchas das pastas. Corte dourado por folhas.

Ilustrado com 18 gravuras, cerca de 80 gravuras no texto; e 4 planos desdobráveis em extratexto; e um mapa desdobrável (de 36x48 cm) com o actual Curdistão e o Iraque, no final do 1º volume.

Exemplar com folhas de guarda em papel decorativo da época e um ex-libris de oferta em ambos os volumes [This volume is respectfully presented to the Reverend Owen Owen, Curate of Colne (…) Colne, April 1859]

As litografias nos frontispícios de cada volume mostram a remoção e transporte da escultura colossal do boi-alado para o Museu Britânico. Os planos apresentam o conjunto dos levantamentos arqueológicos nas várias cidades assírias e mesopotâmicas, nomeadamente: Excavated ruins of Kouyunjik, General plan of excavation at Nimroud; North west Palace of Nimroud; South west ruin of Nimroud. As gravuras no texto reproduzem detalhes das peças arqueológicas e também da vida quotidiana das expedições arqueológicas. Cada volume contém a relação das gravuras apresentadas. No apendix 1, do primeiro volume, descreve a síntese das escavações e das descobertas de peças, em cada sala e em cada parede.

O titulo da obra: Niníve e os seus vestígios, com um relato da visita aos cristãos caldeus do Curdistão, e aos Iesidis, ou adoradores do Demo, como uma análise dos costumes e da arte dos antigos Asssírios.

Nineveh, ou Ninive e Nimrud, ou Nemrod, foram capitais da Assiria e da Babilónia dos tempos bíblicos localizadas no Iraque, a 30 quilómetros a sul da cidade de Mossul.

Henry Layard descobriu em 1849 o palácio perdido de Sennacherib com as suas salas e baixos relevos colossais; e aí desenterrou a famosa biblioteca de Assurbanipal com 22 mil tabuínhas de argila em escrita cuneiforme. O estudo da arqueologia de Nínive revela a riqueza e glória da Assíria antiga sob reis como Sargão (681-669 ac) e Assurbanipal (669-626 ac).

Em Março de 2015 as ruínas destas cidades foram devastadas pela guerra e pela intolerância. Os saqueadores divulgaram vídeos com a destruição das esculturas e baixos-relevos. A UNESCO considerou a destruição das antigas cidades assírias como um crime de guerra e um ataque deliberado contra a história e contra os bens culturais da humanidade. 

 Layard rediscovered in 1849 the lost palace of Sennacherib with its rooms and colossal bas-reliefs.  He also unearthed the famous library of Ashurbanipal with 22,000 cuneiform clay tablets. The study of the archaeology of Nineveh reveals the wealth and glory of ancient Assyria under kings such as Esarhaddon (681–669 BC) and Ashurbanipal (669–626 BC).

Referência: 1703JC012
Local: M-5-B-2


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters