RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



REGULAMENTO CONSULAR PORTUGUÊS.

Aprovado pelo Decreto n.º 6:462 de 7 de Março de 1920. Imprensa Nacional. Direcção Geral dos Negócios Comerciais e Consulares. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Lisboa. 1920.

Ilustrado com imagens do uniforme e insígnias consulares.

Contém 7 desdobráveis em que se reproduzem imagens e fac-similes de documentação.

Exemplar com carimbo oleográfico «Rui de Sousa, Advogado» sobre a folha de rosto.

JUNTO COM: ÍNDICE ALFABÉTICO E ANALÍTICO DO REGULAMENTO CONSULAR PORTUGUÊS.

Aprovado pelo Decreto n.º6:462 de 7 de Março de 1920. Imprensa Nacional. Direcção Geral dos Negócios Comerciais e Consulares. Ministério dos Negócios Estrangeiros. Lisboa. 1920.

2 obras encadernadas em 1 volume de 24x17 cm. Com 442-xx e 25 págs.

Obras de feição prática destinadas a guiar e orientar eficazmente a acção da instituição consular, reproduzindo as principais matérias de direito que os funcionários do foro, portugueses e estrangeiros,  deviam ter presentes no exercício das suas funções como notários, oficiais do registo civil, julgadores, entre outras.

Os 702 artigos que compõem o regulamento distribuem-se por 18 capítulos, cada um dos quais divididos em secções, sub-secções e parágrafos, com 122 modelos de documentação apensos.

 

Referência: 1803JR121
Local: I-38-B-11


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters