RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



FERREIRA DE BRITO. JOAQUIM DE ARAÚJO E A EXPANSÃO EUROPEIA DA CULTURA PORTUGUESA.

Instituto de Estudos Franceses da Universidade do Porto. Porto. 2000.

De 23,5x16cm. Com 573 págs. Brochado.

A partir da página 319 contém cópias de cartas fac-similadas de e para Joaquim de Araújo, trocadas com figuras proeminentes da cultura contemporânea.

Joaquim de Araújo (Penafiel, 16 de Julho de 1858 - Sintra, 11 de Maio de 1917) foi um poeta português, que muito contribui para a divulgação da cultura portuguesa pelo mundo. Fundou e dirigiu, de 1873 a 1876, a revista "Harpa", a qual contou com a colaboração de nomes como: Antero de Quental (amigo pessoal do escritor), Teófilo Braga, Gonçalves Crespo, entre outros. Pertenceu à "Academia das Ciências", ao "Instituto de Coimbra", à "Sociedade de Geografia de Lisboa" e à "Sociedade de Geografia Comercial do Porto". Fundou em 1882, no Porto, o Grémio Literário e Recreativo Infante D. Henrique, instituição que visava contribuir para a aculturação intelectual das classes operárias. Foi um dos fundadores da Sociedade Nacional Camoneana. Em 1894 foi nomeado cônsul de Portugal em Génova, Itália (cargo que ocupa até 1913), país onde publicou inúmeros trabalhos de divulgação da cultura portuguesa, tradução etc. A 30 de Abril de 1916 desembarca em Lisboa, bastante diminuído física e mentalmente com tuberculose pulmonar, vindo a falecer na Casa da Saúde do Telhal, em Sintra, a 11 de Maio de 1917.

Referência: 1803MP032
Local: I-41-A-47


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters