RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



MACEDO. (José Agostinho de) NEWTON, POEMA.

Por ... Na Impresão Regia. Lisboa. Anno 1813.

In 8º de 16,2x11,3 cm. com 95, [i] págs.

Encadernação do início do Século XX, com lombada, com nervos e ferros a ouro e margens exteriores das pastas em pele, que foi realizada por Celestino M. Matias, encadernador na R. de S. Boaventura, em Lisboa. Folha de rosto ilustrada com as armas Reais de Portugal enquadradas por louros.   

1ª Edição rara de uma obra que conheceu 2ª edição em 1815 e uma 3ª edição no Rio de Janeiro, em 1849.

No proemio, que antecede este poema em 4 cantos em decassílabos brancos (isto é sem rima), o autor afirma: «He preciso que conheçamos que o Imperio da Poesia tem limites muito mais extensos do que até agora se julgava; e eu creio que o seu melhor emprego he a contemplação, e a exposição deste sempre antigo, e sempre novo quadro, que se chama Natureza».      

José Agostinho de Macedo (Beja 11-09-1761 - Pedrouços 02-10-1831) é o maior escritor da transição do Século XVIII para o XIX, necessitando a sua vasta obra de ser estudada e editada. É constituída por poesia épica e lírica, peças de teatro, oratória sagrada, crítica literária, polémicas literárias e políticas.

Inocêncio IV, 183-215 e XII, 200-203.   

Referência: 1805PG008
Local: I-37-F-11


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express

SERVIÇOS

Avaliações e Compra


Organização de Arquivos


Pesquisa Bibliográfica


A SUA ENCOMENDA

Ver

Encomendar


Valor: €0

Temáticas


Índice Geral / All Categories

Livros Raros / Rare Books

free counters