RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



GALVÃO. (Henrique), Teodósio CABRAL e Abel PRATAS. LA VIDA Y LA MUERTE EN LA SELVA.

Costumbres de animales salvajes. Caza mayor y su técnica. Segunda Edicion. Paraninfo. Madrid. 1967.

De 28x22 cm. Com 593, [vii] págs.

Encadernação do editor, com ferros a ouro na pasta anterior e na lombada.

Ilustrado no texto com a reprodução de fotografias de animais, nos seus habitats naturais, da autoria de  Henrique Galvão, Fénykövi e de diversas entidades nacionais e estrangeiras, e com desenhos e esquemas de características anatómicas dos animais por A. Faro.

Tradução em língua castelhana da obra de Henrique Galvão intitulada "Vida e Morte dos Bichos" realizada por Carmen Diaz Herrero, revista e ampliada com notas de Bermudo Melendez, Catedrático da Universidade Central, que subscreve o prólogo da tradução.

Uma das mais célebres obras de Henrique Galvão sobre a fauna do ultramar português vista da perspectiva de um caçador profundamente conhecedor desses territórios.

Está dividida em capítulos relativos a cada uma das espécies: Elefantes, Rinocerontes, Hipopótamo, Girafa, Avestruz, Crocodilos, Serpentes, Leões, Hienas, Javalis, Búfalos, Antílopes, Zebras, Gorilas e espécies menores. No fim contém um conjunto de histórias de caçadores e uma espécie de pequeno manual para os caçadores principiantes.

Importante e pouco comum tradução de uma obra fundamental para o conhecimento das actividades de caça e da fauna nas décadas de trinta e quarenta do século XX em África, em especial em Angola e Moçambique.

Referência: 1810PG003
Local: I-19-A-10


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters