RUGENDAS. (Maurice) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



MEDICA. (Vincenzo la) O DIREITO DE DEFESA.

[Por] … Advogado, Presidente da Sec. Prov. da Sociedade Internacional de Criminologia. Tradução de Fernando de Miranda, Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Arménio Amado – Editor. Coimbra. 1942.

De 22x17 cm. Com 205 págs. Encadernação cartonada do editor.

Exemplar com carimbos oleográficos sobre a folha de rosto.

Estudo de grande actualidade voltado para a análise perfunctória do instituto da legítima defesa, ou seja, do direito que os homens têm de se defender, a si ou a outrem, de certas lesões aos respectivos direitos.

Estuda e analisa numa perspectiva histórica os problemas do estado de necessidade do exercício de um direito e cumprimento de um dever, do uso legítimo das armas, da imunidade judiciária, do excesso culposo, da legítima defesa punitiva e da defesa dos direitos alheios.

Referência: 1812JR065
Local: I-10-E-12


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters