RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS, QUADRO A ÓLEO PINTADO SOBRE MADEIRA.

     
English   
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



VERONA. (Guido da) CLÉO, ROBES ET MANTEAUX.

Tradução de Campos Lima. Livraria Bertrand. Lisboa. S/d [1935?].

De 18x11,5 cm. Com 285 pags.

Encadernação da época com lombada e cantos em pele.

Exemplar preserva as capas de brochura, com leves danos e falhas devido a uma enccadernação tardia.

Nota: obra com título em francês, no entanto traduzida em lingua portuguesa. 

Guido da Verona (1881-1939) foi um poeta e romancista italiano. Nascido em Saliceto Panaro de uma família judia, iniciou sua carreira como poeta em 1901. A sua popularidade como romancista ocorreu em 1911 quando publicou o seu primeiro romance Colei che non si deve amare (A que se não deve amar) considerado um dos exemplos mais representativos da novela italiana. O maior sucesso comercial foi o romance Mimì Bluette, fiore del mio giardino, que alcançou 300.000 cópias em 1922. Guido de Verona foi signatário do manifesto dos intelectuais em 1925. Em 1929 publicou um romance de paródia O noivo de Alessandro Manzoni, que na verdade era uma sátira implícita contra o fascismo. Suicidou-se em 1939.

Referência: 3003LC172
Local: I-95-D-8


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
Multibanco PayPal MasterCard Visa American Express

Serviços

AVALIAÇÕES E COMPRA

ORGANIZAÇÃO DE ARQUIVOS

PESQUISA BIBLIOGRÁFICA

free counters