RUGENDAS, Maurice. HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

 
 

 
   

Clique nas imagens para aumentar.



FERREIRA DA COSTA, Rodrigo. PRINCIPIOS DE MUSICA

OU EXPOSIÇÃO METHODICA DAS DOUTRINAS DA SUA COMPOSIÇÃO E EXECUÇÃO. AUCTOR RODRIGO FERREIRA DA COSTA: Cavalleiro da Ordem de Christo, Bacharel Formado nas Faculdades de Leis e Mathematica, e Socio da Academia Real das Sciencias. LISBOA: Na Typografia da mesma Academia. 1820 - 1824.

Obra em 2 tomos encadernados em 1 volume.

In 4º (de 20x14 cm) com xii, 181 e [iii], 287 pags.

Encadernação da época inteira de pele com finos ferros a ouro na lombada.

Ilustrado com (14 de) 15 estampas desdobráveis desdobráveis. Exemplar com falta da estampa XI, presente em fotocópia.

Obra contendo partituras musicais, exemplos de notação musical moderna impressa pelo processo de gravura a buril e no corpo de texto notações musicais impressas pelo processo tipográfico.

Obra com as teorias da música, do contraponto, e da harmonia.

Muito raro.

Grove VI, 521; Alegria 1977,12-20; Lambertini 1142; Vasconcellos 56; Vieira I, 360.

Inocêncio VII 169 e 170: 'Rodrigo Ferreira da Costa, natural de Setúbal e nascido em 1776. Destinado por seu pai a suceder lhe na carreira da advocacia, que exercitava na referida vila, o filho seguiu os estudos jurídicos na Universidade de Coimbra, e tomou o grau de Bacharel em Leis no ano de 1800; porém livre pela morte do pai de exercer uma profissão para que não sentia em si inclinação alguma, preferiu continuar os estudos na faculdade de Matemática, e nela se formou igualmente em 1804. Apesar do seu distinto merecimento, só em 1810 obteve ser empregado como Oficial na secretaria do Comando geral do Exercito, e nessa qualidade acompanhou o Ajudante General até á terminação da Guerra Peninsular em 1814. No ano de 1821 foi eleito Deputado às Cortes Constituintes, e em 1823 provido no lugar de Lente da Academia Real de Marinha de Lisboa, onde regeu durante algum tempo com bons créditos a cadeira do primeiro ano. Apaixonado sempre do retiro, e homem verdadeiramente estudioso, havia adquirido sólidos conhecimentos, não só nas ciências filosóficas e matemáticas, mas na filologia e belas-artes. Conhecia as línguas vivas e mortas, e tinha alguma disposição para a poesia, que para desenfado de estudos mais sérios cultivava nas horas vagas. Uma penosa enfermidade, combatida em vão com os socorros médicos, o arrebatou à Pátria, às ciências, e aos seus amigos, no 1° de Novembro de 1825, antes de completar 50 anos de idade.

Princípios de Musica, ou exposição methodica das doutrinas da sua composição e execução. Publicados de ordem da Academia Real das Sciencias. Lisboa, na Typ. da mesma Acad. O tomo I em 1820, com XII 188 pag. e cinco estampas. O tomo II em 1824, com 277 pag. e dez estampas”.

Referência: 1309JC016
Local: M-9-A-38


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express
free counters