RUGENDAS. (Johann Moritz) HABITANTE DE GOYAS. Quadro a óleo pintado sobre madeira.

     
 
   

Clique nas imagens para aumentar.



ALVAREZ DE COLMENAR. (Juan) ANNALES D'ESPAGNE ET DE PORTUGAL,

Contenant tout ce qui s’est passé de plus important dans ces deux Royaummes & dans lesa utres Parties de l’Europe, de même que dans les Indes Orientales & Occidentales, depuis l’établissement de ces deux Monarchies jusqu’à présent. AVEC La Description de tout ce qu’il y a de plus remarquable en Espagne & en Portugal. Leur Etat Present, leur Interets, la forme du Gouvernement, l’étendue de leur Commerce, &c. Par DON JUAN ALVAREZ DE COLMENAR. Le tout enrichi de CARTES GEOGRAPHIQUES, & de três belles FIGURES en Taille-douce. TOME PREMIER [+ TOME SECOND + TOME TROISIEME + TOME QUATRIEME]. A AMSTERDAM, Chez FRANÇOIS l’HONORÉ & FILS. M. DCC. XLI. [1741].

In 4º gr. de 30x24 cm. Com xii, 424 + 288 + 331 + 340, [46] págs.

Encadernação recente, inteira de pele ao gosto da época, com nervos e ferros a ouro na lombada.

Ilustrados com mapas e gravuras em extratexto (contendo panoramas, costumes e trajos locais) abertos em chapa de metal (dita nesta obra “a talhe-doce”) com grande perfeição gráfica.

Exemplar em gran-papier, com todos os volumes em barba, isto é, completamente por aparar inclusive à cabeça.

Primeira edição francesa in 4º, a mais apreciada e mais procurada pelas suas dimensões e beleza do que a edição in 12º de 1725.

Obra com a descrição geográfica e política de Portugal e da Espanha, contendo detalhes sobre a vida nas cortes e a história dos Descobrimentos dos portugueses e das Conquistas dos espanhóis. Aborda a história na Antiguidade e na Idade Média das províncias da Biscaia, Astúrias, Galiza, Leão, Castela-a-Velha, Andaluzia, Granada, Cádis, Múrcia, Valencia, Catalunha, Aragão, Navarra, as ilhas de Maiorca e Menorca, as seis províncias do reino de Portugal, uma descrição geográfica de Portugal e de Espanha, entre outras.

A descrição de Portugal encontra-se na última parte do 3º volume e no início do 4º volume desta obra. Esta descrição de Portugal surge após a descrição da ilha e da história da Sardenha (que aqui também faz parte de Espanha). A descrição de Portugal em geral começa na página 223, antecedida por duas lâminas extratexto com quatro gravuras abertas em chapa: o mapa de Portugal e do Algarve com itinerários terrestres, a foz do Rio Minho, um mapa de Braga e uma vista de Coimbra. Segue-se a descrição dos arcebispados, das conquistas e das colónias portuguesas, na qual se inclui desde Ceuta e o Funchal até Nagasaki no Japão. Às divisões das províncias do continente e as suas dependências das capitais provinciais, seguem-se as descrições individualizadas das vilas e cidades a partir da página 232: Viana do Castelo, Porto, Guimarães, Braga, Miranda do Douro, Bragança, Lamego, Aveiro, Coimbra, Viseu, Guarda, Idanha, Tomar, Pedrógão, Leiria, Alcobaça, Peniche, Berlengas e Santarém.

Segue-se Lisboa (com duas lâminas com quatro vistas da cidade), depois a descrição de Belém com outras duas lâminas extratexto com quatro vistas de Belém (o Palácio de Belém que o rei tinha adquirido, o perfil da costa até Cascais, a vista de Santo Amaro e da Ajuda e o Mosteiro dos Jerónimos). Seguem-se as descrições da cidadela de S. Julião da Barra, Sintra, Setúbal, da qual se apresenta um mapa juntamente com a Torre de Belém em Lisboa, e a vista de Évora e Estremoz e o mapa de Elvas, que são descritos em seguida. Segue-se a descrição de outras praças-fortes no sul de Portugal: Portalegre, Olivença, Vila Viçosa, Arronches (as três últimas com mapas extratexto) e ainda Moura, Serpa, Beja, Tavira, Faro, Silves, e Lagos. A partir da página 298 até ao final deste volume da obra (pág. 331) apresenta-se uma espécie de roteiro turístico e cultural para quem viajar em Espanha e em Portugal.

No início do 4º volume desta obra apresentam-se os usos e costumes civis, militares e religiosos em Portugal. Por exemplo a descrição das touradas das quais se mostra uma gravura com uma imagem de uma praça de touros em Lisboa, um Tribunal da Inquisição (o texto também apresenta um caso particular de um julgamento inquisitorial), os incriminados nos Autos de Fé, os uniformes das ordens militares religiosas (Santiago, São João de Ala, Cristo, etc) e novamente uma vista do Tejo durante um acontecimento social: o embarque real de Dona Catarina quando desposou o rei Carlos II de Inglaterra (em extratexto na pág. 132/133).

Palau I, 268 [ent. 9589]: «4 volumes. 4º mayor. 85 láminas. Tomo I, 2h. xii-424 p. 3 mapas plegados. Tomo II, 2h. 288 p. 46 láms. con 96 vistas. mapas, planos. Tomo III, 2 h. 331 p. 30 láms. con 63 vistas, y otra de Barcelona plegada. Tomo IV, 2h, 340 p. 23 h, 5 láms. con 10 vistas. 900 francos, Paris, en 1930. 200 pts. Barbazán, 1940.»

Brunet I, 205 [25991]: « (trad. de l’espagnol par Massuet). Amst. 1741, 4 vol. gr. in 4º fig. 20 à 24 fr. Ved. 58 fr. mar. citr. La Serna. On a fait em même temps un éddition en 8 vols. in 12º , laquelle n’est pas plus chère que l’in 4º. »

Inocêncio não refere, no entanto o autor é conhecido na bibliografia portuguesa pela sua História das Inquisições de Espanha e de Portugal.

Outras referências bibliográficas: BN Paris 2, 738; Duarte de Sousa 1, 261 (refere a edição in 12º em 8 volumes).

Referência: 1604NM026
Local: M-10-C-18


Caixa de sugestões
A sua opinião é importante para nós.
Se encontrou um preço incorrecto, um erro ou um problema técnico nesta página, por favor avise-nos.
Caixa de sugestões
 
PayPal MasterCard Visa American Express

SERVIÇOS

Avaliações e Compra


Organização de Arquivos


Pesquisa Bibliográfica


A SUA ENCOMENDA

Ver

Encomendar


Valor: €0

Temáticas


Índice Geral / All Categories

Livros Raros / Rare Books

free counters